Conheça nossos cursos
Conheça nossos cursos

Enem

Como funciona a pontuação do Enem: seu guia completo

Ensino Superior

Gestor de TI: mercado de trabalho, salário e formação

Enem

Como funciona a pontuação do Enem: seu guia completo

Por IMED Online em Nov 16, 2021 10:44:07 AM | 51 min de leitura

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é considerado o principal meio de acesso ao ensino superior no Brasil. 

Caso você esteja estudando para ingressar na graduação, deve saber que a prova é aceita por todas as universidades do país, de forma completa ou parcial, como alternativa aos vestibulares regulares e, em alguns casos, como única opção de ingresso. 

É por isso que cerca de 3,1 milhões de estudantes devem fazer o Enem em 2021, de acordo com dados do Inep. Ainda segundo a instituição, que organiza o exame, 3 milhões farão as provas impressas e 68,8 mil escolheram a modalidade digital.  

Na edição de 2021, as duas versões da prova, digital e impressa, terão o mesmo conteúdo e serão aplicadas simultaneamente nos dias 21 e 28 de novembro. 

Acompanhe neste artigo os critérios de avaliação do Enem e como utilizá-lo para conquistar o seu curso dos sonhos!

Como funciona o Enem

A história do Enem

Como funciona a pontuação do Enem

Como ver a nota do Enem

Como saber se sua média do Enem vai alcançar as notas de corte das universidades?  

Como entrar na universidade com a nota do Enem

Bolsas de estudo com a nota do Enem

Quem pode fazer o Enem

Como se inscrever no Enem

Como pedir isenção na inscrição do Enem

Quais são os critérios para conseguir a isenção?

As matérias que mais caem no Enem

Por onde começar a estudar para o Enem

Onde consultar as provas anteriores do Enem para estudar 

Como funciona o Enem Digital

O que muda no Enem com o Novo Ensino Médio

Quais os horários de prova do Enem

Como saber o meu local de prova do Enem

Como justificar a ausência no Enem

Quanto tempo tenho para fazer a prova?

O que eu NÃO posso levar no dia da prova do Enem  

Como é feita a correção da redação do Enem

 

Como funciona o Enem

O Enem é composto por quatro provas objetivas e uma prova de redação.  

As provas objetivas abordam as quatro grandes áreas de conhecimento  — Ciências Humanas e suas TecnologiasCiências da Natureza e suas TecnologiasLinguagensCódigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias 

São 45 questões para cada área de conhecimento, totalizando 180 perguntas objetivas. 

como-funciona-apontuacao-do-enem-seu-guia-completo-Menina está debruçada sobre a mesa fazendo anotações em uma folha branca.

As provas são divididas em dois dias de aplicação: 

Em 2021, no primeiro domingo, 21 de novembro, serão aplicadas as provas de Ciências Humanas, Linguagens e redação. Neste dia, os estudantes têm 5h30 para realizar as provas. 

No segundo domingo, 28 de novembro, serão aplicadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza. Neste dia, o tempo de prova é de 5 horas. 

Os candidatos inscritos podem conferir local, horário e demais informações sobre o exame na página do participante. 

Desde 2020, os candidatos podem escolher entre as versões impressa ou digital da prova. 

Qualquer pessoa que já concluiu o ensino médio ou está concluindo no ano corrente pode fazer o Enem para fins de acesso à educação superior. Demais candidatos podem fazer a prova como “treineiros”. 

Clique aqui para conferir as orientações do Inep sobre o Enem. 

A história do ENEM 

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi instituído pelo Ministério da Educação (MEC) em 1998. 

Principais objetivos: 

  • Avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao final da educação básica 
  • Aprimorar as políticas educacionais, especialmente da rede pública 

Cresce o número de participantes no exame: 

Em 2005, surge o Programa Universidade para Todos (ProUni), que passou a conceder bolsas de estudos em instituições privadas para pessoas de baixa renda com base na nota do Enem. 

De 2005 para 2008, registrou-se um crescimento de mais de 738 mil inscritos na prova.  

Já em 2009, o exame aperfeiçoou sua metodologia e passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à universidade. 

Nos anos seguintes, a prova foi ganhando mais credibilidade até ser aceita pelas melhores instituições brasileiras, se tornando a principal ferramenta de ingresso ao ensino superior no país.   

De 2008 em diante, o número de inscritos variou de 4.148.721 a 8.722.290 inscritos, no maior número da série histórica. 

Desde 2020, o participante pode escolher entre fazer o exame impresso ou o Enem Digital, com provas aplicadas em computadores, em locais de prova definidos pelo Inep. 

Programas de incentivo à educação 

As notas do Enem podem ser usadas para acesso aos programas: 

O Enem também é aceito como forma de ingresso em mais de 50 instituições de educação superior portuguesas. Saiba mais aqui! 

Os resultados do exame continuam sendo usados para o desenvolvimento de estudos e indicadores educacionais. 

 

Como funciona a pontuação do Enem 

 

Como ver a nota do Enem 

Após a divulgação dos resultados pelo Inep, o candidato deve entrar na página do participante, com seu CPF e senha cadastrados anteriormente no momento da inscrição. 

É só ir até o Boletim de Desempenho Individual, na página do participante, para conferir as notas. 

Nesse momento, também é importante pesquisar as datas de inscrição dos programas de incentivo do Governo Federal, como SiSU, ProUni e FIES, caso seja seu objetivo concorrer a vagas por meio destes sistemas. 

Como é calculada a nota do Enem 

Provas objetivas 

O cálculo das provas objetivas é baseado na Teoria de Resposta ao Item (TRI), um modelo estatístico com base probabilística que leva em conta não só o número de acertos do candidato, mas a consistência das respostas, de acordo com o nível de dificuldade das questões. 

Essa metodologia é utilizada para barrar a ocorrência de notas altas por motivos de sorte, quando os candidatos “chutam” as respostas.  

O cálculo beneficia, por mérito, os estudantes que utilizam seus conhecimentos prévios para responder às questões.  

Se um candidato costuma errar as questões mais fáceis e acerta uma difícil, por exemplo, há indícios de que ele possa ter chutado essa questão.  

Sendo assim, mesmo que você corrija todas as questões após a divulgação do gabarito, você precisa esperar o resultado oficial para saber sua nota exata em cada prova.  

Os resultados de cada prova são calculados por três equipes de especialistas, compostas por estatísticos e matemáticos, que fazem a análise dos resultados com base na Teoria de Resposta ao Item.  

Por isso, as questões não possuem um peso específico e as notas das provas objetivas são bastante individuais. 

Dica: para ir bem no Enem, é preciso fazer as questões com calma e priorizar as fáceis. Preocupe-se em responder primeiro as que você sabe e deixe aquelas nas quais você está com dificuldade para depois.  

Ah, mas não deixe de responder as questões que você está em dúvida, pois há chances de você acertar! 

Prova de Redação 

Já a nota da redação é baseada na avaliação de cinco competências, que podem ir de nota zero a 200, somando um valor total que vai de zero a 1.000.  

Diferente das provas objetivas, a nota final da redação se dá pela soma simples das competências avaliadas. 

Dois avaliadores independentes, que não se consultam entre si, avaliam a redação. Caso haja divergência entre os valores apontados pelos avaliadores, um terceiro avaliador define a nota final. 

Confira as competências avaliadas: 

  1. Domínio da modalidade formal da Língua Portuguesa 
  1. Compreensão da proposta de redação: pressupõe a abordagem completa do tema, o domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo, assim como a presença de repertório sociocultural para fundamentar o ponto de vista que será defendido 
  1. Coerência do texto: capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos e opiniões em defesa da argumentação. 
  1. Coesão da redação: uso adequado e diversificado de recursos de linguagem que garantam a conexão de ideias, tanto entre os parágrafos quanto dentro deles. 
  1. Elaboração de proposta de intervenção: apresentação de uma proposta completa, detalhada, que respeite os direitos humanos e se constitua como uma solução coerente ao problema abordado. 

 

Como saber se sua média do Enem vai alcançar as notas de corte das universidades? 

As universidades e os programas federais, como ProUniFIES e Sisu, utilizam a média das notas para aprovar os candidatos nos processos de seleção. 

No entanto, essa média pode ser simples ou por pesos, dependendo do critério utilizado pela instituição de ensino superior.  

Pesquise quais são os critérios das universidades nas quais você gostaria de estudar! 

Confira como calcular média simples e média por pesos: 

Média simples 

Para chegar na média simples, você precisa somar as notas das quatro provas (Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos e Matemática) e da redação, e dividir o total por cinco. 

Média por pesos 

Já para calcular a média por pesos, é necessário, primeiro, descobrir o peso atribuído pela instituição de ensino para cada nota.  

Vamos supor que o peso da prova de Matemática é equivalente a 3. Nesse caso, você deve multiplicar a sua nota por 3.  

A regra é a mesma para as outras provas: multiplicar a sua nota pelo peso da prova 

Para saber a sua média, basta somar os cinco valores obtidos e dividir por cinco. 

 

Como entrar na universidade com a nota do Enem 

Você pode ingressar na faculdade por meio de programas federais: 

Ou inscrever-se no site da instituição de ensino desejada, que aceite a nota do Enem, utilizando o seu boletim de desempenho no exame.  

Para isso, é preciso estar atento aos editais da universidade e inscrever-se dentro do prazo estipulado, atendendo às exigências da instituição. 

Clique aqui para conferir as condições especiais oferecidas pela IMED aos estudantes que querem ingressar com a nota do Enem. 

como-entrar-na-universidade-com-a-nota-do-enem-Mulher negra vestida de toga e roupa de colação de grau está de costas,  escorada em um muro, enquanto olha à esquerda para o horizonte.

Bolsas de estudo com a nota do Enem 

ProUni 

O Programa Universidade para Todos (ProUni), do Ministério da Educação (MEC), oferece bolsas de estudo de 50% e 100% para candidatos que atendem aos seguintes critérios: 

  • Tenham realizado a última edição do Enem;  
  • Tenham cursado o Ensino Médio integralmente em escolas públicas ou como bolsistas em escolas privadas; 
  • Com exceção de professores, que tenham renda familiar bruta comprovada de até 1,5 salário-mínimo mensal por pessoa para bolsas integrais; e de até 3 salários-mínimos por pessoa para bolsas parciais (de 50%). 

Realizada duas vezes ao ano, o período de inscrição da primeira seleção de 2021 aconteceu em fevereiro.  

Na seleção do segundo semestre, os candidatos se inscreveram no mês de julho. Para participar do Prouni 2022, é preciso fazer o Enem 2021. 

 

Direto com a faculdade 

A maioria das universidades privadas oferecem bolsas e condições especiais para estudantes que se inscrevem com a nota do Enem.  

A IMED oferece bolsas de até 100% para candidatos que utilizam a nota do Enem. É só apresentar a sua nota e ponto. Conheça as condições! 

Conheça nossos cursos

Quem pode fazer o Enem 

Todos as pessoas que estiverem cursando o Ensino Médio no Brasil ou que já tenham concluído. 

Estrangeiros radicados no Brasil também podem realizar a prova, desde que possuam documento de identidade expedido pelo Ministério da Justiça ou carteira ou documento provisório de Registro Nacional Migratório. 

Como se inscrever no Enem 

As inscrições ocorrem por meio do site do Inep 

Como pedir isenção na inscrição do Enem 

O período para a realizar o pedido de isenção ocorre antes do período de inscrições do Enem, normalmente no início do ano. É preciso estar atento ao portal do Inep para acompanhar as datas.  

Desde 2020, todos os candidatos precisam se cadastrar no Portal do Governo Federal, por meio do link sso.acesso.gov.br/login. 

O estudante deve informar CPF, nome completo, e-mail e telefone, além de cadastrar login e senha. 

Sobre o direito à isenção: 

Com o cadastro feito, o estudante deve acessar a Página do Participante e responder a opção “ISENÇÃO” no chatbot. 

Depois, é só fornecer a informações e documentos solicitados no chat.  

Você vai precisar anexar uma foto recente sua, de preferência em fundo branco, sem boné, gorro ou outro acessório que dificulte a identificação. 

O participante também precisará informar se possui Número de Identificação Social (NIS). Se não souber, é possível consultar no site do CadÚnico. 

Os dados sobre a renda familiar serão analisados pela Receita Federal, que poderá aceitar ou negar o pedido de isenção.  

Caso o estudante obtenha a isenção e seja detectada fraude mais tarde, será exigido ao estudante o ressarcimento da taxa e ele poderá responder por crime. 

Clique aqui para conferir o passo a passo completo! 

Quais são os critérios para conseguir a isenção? 

  • Estar cursando a última série do ensino médio no ano corrente, em escola da rede pública; 
  • Ter cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou ter sido bolsista integral na rede privada; 
  • Ter renda per capita igual ou inferior a um salário-mínimo e meio ou declarar situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda inscrito no Cadastro Único para CadÚnico, desde que informe o seu NIS único e válido. 

As matérias que mais caem no Enem 

Confira abaixo os conteúdos mais cobrados nas edições do Enem de 2009 a 2019 em cada área do conhecimento, de acordo com levantamento publicado pelo site g1 em 2021. 

Ciências Humanas e suas Tecnologias  

História 

  • Idade Contemporânea (17,7%) 
  • Brasil Colônia (12,7%) 
  • Brasil Império (11,4%) 
  • História Política (10,5%) 
  • Patrimônio Histórico-Cultural e Memória (7,8%) 

Geografia: 

  • Geografia Agrária (18,1%) 
  • Meio Ambiente (16,9%) 
  • Questões Econômicas e Globalização (11,8%) 
  • Geografia Física (10,9%) 
  • Geografia Urbana (10,4 %) 

Filosofia: 

  • Ética e Justiça (18,7%) 
  • Filosofia Antiga (16,8%) 
  • Filosofia Contemporânea (12,3%) 
  • Natureza do Conhecimento (11,6%) 
  • Filosofia Moderna (11,6%) 

Sociologia: 

  • Mundo do Trabalho (21,9%) 
  • Cultura e Indústria Cultural (12,9%) 
  • Ideologia (11,6%) 
  • Meios de Comunicação, Tecnologia e Cultura de Massa (11,6%) 
  • Cidadania (10,3%) 

Ciências da Natureza e suas Tecnologias  

Biologia: 

  • Humanidade e Ambiente (19,5%) 
  • Citologia (11,5%) 
  • Histologia e Fisiologia (11,5%) 
  • Fundamentos da Ecologia (8,3%) 
  • Biotecnologia (8,1%) 
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (h3) 

Física: 

  • Mecânica (30,9%) 
  • Eletricidade e Energia (25,8%) 
  • Ondulatória (18%) 
  • Termologia (17,1%) 
  • Óptica (8,1%) 

Química: 

  • Físico-Química (27,0%) 
  • Química Geral (26,8%) 
  • Química Orgânica (19,2%) 
  • Meio Ambiente (11,1%) 
  • Energia (6,4%) 

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias  

Português: 

  • Leitura e Interpretação de Textos (33,3%) 
  • Estrutura Textual e Análise de Discurso (17,6%) 
  • Leituras e Artes (11,5%) 
  • Gênero Textual (8,4%) 
  • Literatura (7,8%) 

Inglês: 

  • Leitura e Interpretação de Textos (51,3%) 
  • Leitura e Interpretação de Cartuns, Tiras e Charges (11,3%) 
  • Domínio Lexical (11,3%) 
  • Análise e Interpretação de Poemas e Canções (11,3%) 
  • Identificação da Função do Texto (8,7%) 

Espanhol 

  • Leitura e Interpretação de Textos (52,2%) 
  • Semântica e Domínio Lexical (14,8%) 
  • Análise de Texto Literário em Prosa (7,0%) 
  • Identificação de Função do Texto (6,1%) 
  • Análise e interpretação de poemas e canções (6,1%) 

Matemática e suas Tecnologias  

Matemática: 

  • Geometria (22,5%) 
  • Escalas, Razão e Proporção (14,2%) 
  • Aritmética (11,8%) 
  • Gráficos e Tabelas (9,1%) 
  • Funções (8,7%) 

Por onde começar a estudar para o Enem 

O primeiro passo é montar o seu cronograma de estudos semanal e começar a estudar a partir de questões de edições anteriores do exame.  

Confira abaixo onde encontrar as provas anteriores. 

Onde consultar as provas anteriores do Enem para estudar 

O Inep disponibiliza todos os cadernos de prova e gabaritos das edições anteriores, até 2019, no link http://sistemasenem2.inep.gov.br/resultadosenem/. 

Dica: Caso você tenha realizado a prova anteriormente ou esteja realizando no ano corrente como treineiro, guarde os cadernos para estudar as questões posteriormente. 

Você também pode pesquisar na internet sites que disponibilizam as questões da edição anterior para download. Ou pedir os cadernos emprestados a um amigo que tenha feito o Enem recentemente. 

Clique aqui para fazer download da prova e do gabarito de 2020. 

 

Como funciona o Enem Digital 

Apesar da baixa adesão, a maior novidade do Enem 2020 foi a prova digital. O modelo já havia sido anunciado em 2019 e, com a pandemia, tornou-se ainda mais necessário.  

Em 2021, a opção digital foi escolhida por apenas 2,24% dos inscritos. Mas, segundo o MEC, a intenção é que a versão digital da prova, aplicada pela segunda vez em 2021, substitua completamente o exame tradicional até 2026. 

O Enem Digital é aplicado em locais de prova, sendo vedada a sua realização em casa.  

Os ambientes escolhidos, que já estão disponíveis paras consulta na página do participante, contam com laboratórios e estrutura necessária para realização da prova. 

As provas serão idênticas às da versão impressa e serão aplicadas simultaneamente, tendo os mesmos horários e a mesma duração. 

Além da apresentação de documento oficial de identificação com foto, o uso de máscara de proteção à Covid-19 também será obrigatório durante toda a permanência em sala, assim como o uso de álcool em gel para higienização das mãos. 

O Inep colocou à disposição dos candidatos 101.100 vagas no Enem Digital 2021. 

O que muda no Enem com o Novo Ensino Médio 

O Enem passará por adaptações devido à implementação do Novo Ensino Médio. As principais mudanças do novo currículo, que entrará em vigor a partir de 2022, são: 

  • Divisões das disciplinas por área do conhecimento; 
  • Aumento da cargo-horária para 5 horas; 
  • Implementação dos chamados Itinerários Formativos, que preveem o protagonismo do aluno na escolha de suas áreas de interesse. 

Segundo cronograma publicado pelo MEC em julho de 2021, as mudanças no Enem serão implementadas gradualmente a partir de 2020, mas a nova versão do exame passará a valer a partir de 2024. 

o-que-muda-no-enem-com-o-novo-ensino-medio-Grupo de estudantes conversam com livros nas mãos sentados na escadaria de um prédio.

 

Quais os horários de prova do Enem 

Todos os anos, as provas iniciam no início da tarde. Os participantes devem estar atentos pois precisam chegar ao local da prova com antecedência, já que os portões abrem às 12 horas e fecham às 13h (horário de Brasília). 

Horários do Enem 2021: 

Primeiro domingo:  13h30 às 19h 

Segundo domingo: 13h30 às 18h30 

Fechamento dos portões: 13h (horário de Brasília) 

 

Como saber o meu local de prova do Enem 

O Inep divulga os locais cerca de um mês antes da data de realização das provas.  

Tendo em vista que o exame geralmente ocorre em novembro, os locais costumam ser informados em outubro, junto ao cartão de confirmação de inscrição no Enem. 

Para conferir o local da prova, deve-se acessar a página do participante 

Como justificar a ausência no Enem 

Quem se inscreveu no Enem com isenção da taxa de inscrição e não compareceu a um ou aos dois dias de prova não poderá obter a isenção nas edições seguintes 

Caso queira obter a isenção no ano seguinte, o candidato deve justificar a ausência com um documento que comprove o motivo da falta. 

Clique aqui para conferir o edital do Inep sobre as justificativas de ausência no Enem 2020. 

Os motivos aceitos como justificativa de ausência no Enem 2020 foram: 

- Acidente de Trânsito; 

- Assalto ou furto; 

- Casamento; 

- Morte na família; 

- Acompanhamento de cônjuge; 

- Saúde ou emergência médica; 

- Maternidade; 

- Paternidade; 

- Privação de liberdade (prisão); 

- Trabalho; 

- Intercâmbio acadêmico; 

- Atividade curricular. 

A justificativa deve ser enviada no período de solicitação de isenção do Enem no ano seguinte.  

Por exemplo, se você faltar ao Enem 2021, deve enviar a sua justificativa no período de inscrições do Enem 2022, junto com o formulário de solicitação de isenção.  

Esse processo ocorre todo na página do participante 

Basta acessar a página e o sistema reconhecerá que você obteve isenção da taxa mas faltou ao exame. Nesse caso, você deve marcar que deseja justificar e preencher as informações solicitadas. 

Clique aqui para conferir um passo a passo de como realizar a justificativa de ausência. 

Quanto tempo tenho para fazer a prova? 

A prova do Enem é aplicada em dois dias. Em 2021, o primeiro dia terá duração de 5 horas e 30 minutos, enquanto o segundo dia terá 5 horas.  

São concedidos 30 minutos a mais no dia que inclui a prova de redação. 

  

O que eu posso levar no dia da prova do Enem 

Itens obrigatórios: 

  • Documento de identificação com foto (só serão aceitos documentos originais e com foto, como cédulas de identidade, identificação de conselhos de classes, carteira de trabalho, passaporte, certificado de reservista e carteira de habilitação) 
  • Caneta preta de material transparente. Atenção: essa é a única permitida! 
  • Cartão de confirmação impresso 
  • Máscara (a partir de 2020, com a pandemia de Covid-19, esse item passou a ser obrigatório) 

Alimentação: 

  • Alimentos e água (prefira os de fácil manuseio, como biscoitos, chocolate e barras de cereal). 

Não é preciso retirar os rótulos dos alimentos, mas eles serão vistoriados para evitar colas. 

 

O que eu NÃO posso levar no dia da prova do Enem 

Acessórios 

Não é permitido usar ou levar itens como óculos escuros, boné, chapéu, tiaras, gorros e demais acessórios próprios para usar na cabeça.  

Dica: Evite usar pulseiras, colares e brincos que possam incomodar e, com isso, atrapalhar a concentração na hora da prova.  

Materiais escolares 

Não é permitido levar lápis, lapiseira, borracha, caneta não transparente, livros, anotações e materiais impressos em geral.  

Eletrônicos 

É proibido entrar na sala da prova com objetos calculadora, agenda eletrônica, tablet, ipod, gravador, pen drive, mp3, relógio, receptores e transmissores de dados e mensagens. 

 

Observação: O participante pode entrar na sala de prova com o celular, mas o aparelho deve ser desligado e colocado dentro de um pacote lacrado fornecido pelos monitores. 

 o-que-eu-nao-posso-levar-no-dia-da-prova-do-enem-Pessoa sentada em frente a uma prova anota com uma caneta na palma da mão.

 

Como é feita a correção da redação do Enem 

 

Provas objetivas 

As provas são corrigidas por três equipes de especialistas, compostas por estatísticos e matemáticos, que fazem a análise dos resultados com base na Teoria de Resposta ao Item.  

Redação 

Dois avaliadores independentes, que não se consultam entre si, avaliam a redação. As notas variam de zero a 200 para cada competência avaliada, que foram detalhadas acima neste artigo. 

Caso haja divergência entre os valores apontados pelos avaliadores, um terceiro avaliador define a nota final. 

 

 Venha para a IMED! 🏃👨‍🎓

A IMED Online é a graduação à distância que une a liberdade do online com toda a estrutura e a qualidade do presencial.  

Escolha um dos nossos cursos, todos reconhecidos pelo MEC, e transforme sua carreira. 

Conheça os cursos. 

Com possíveis mudanças a vista, fique de olho nas próximas notícias relacionadas ao Enem.  

Por enquanto, seguir as dicas que reunimos neste artigo e focar no seu plano de estudos é uma excelente pedida.

Bons estudos! ✍️🍀

Enem

Veja mais conteúdos da IMED sobre EAD e educação

Como se concentrar nos estudos em 6 passos práticos

A dificuldade de concentração é praticamente uma unanimidade no século XXI. Raro o estudante ou profissional que não ...
8 min de leitura
Ver mais conteúdossobre Enem